Educação de Infancia

Creche


Rotina Diária em Creche

Mar 24, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Creche

Componente de Apoio à Família
Chegadas

9:30h                                      Acolhimento

Recreio

Actividade em pequenos grupos

11:00h                                    Almoço

Sesta

15:00h                                   Lanche

Actividade de grande grupo

Componente de Apoio á Família

Partidas

Uma partilha da colega Sónia Fonseca, que está de momento na valência de Creche e está adorar. Obrigada Sónia, por ter partilhado o seu dia-a-dia.

Desenvolvimento Psicomotor em Creche

Mar 21, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Creche, Expressão motora

Objectivos:
Maior autonomia física

Aquisição da marcha, correr, subir, descer, saltar, vestir, despir
Aquisição de maior controlo e coordenação motora
Conhecimento dos espaços, permitindo para isso uma exploração activa dos objectos
Estimular a percepção auditiva, táctil, visual, gustativa e olfactiva
Conhecimento do seu esquema corporal de forma a saber nomear as várias partes do corpo
Boa preensão do lápis, colheres, etc.

Estratégias:
Andar de cavalinho, triciclo
Fazer brincadeiras livres
Fazer modelagem (massa), desenho, rasgagem
Imitar os animais a andar
Fazer comboios e rodas
Fazer jogos de movimento
Fazer jogos de encaixe
Deixar a criança comer sozinha
Dar revistas e livros à criança para manusear
Colocar um espaço com material (obstáculos) que a criança possa transpor de diversas formas: escorrega, mesas, cadeiras, almofadas…

Desenvolvimento da Linguagem em Creche

Objectivos:

  • Aumento do vocabulário
  • Ser capaz de associar o objecto ao nome
  • Ter compreensão de tudo o que ouve
  • Ter conhecimento verbal do seu corpo, objectos, alimentos, vestuário, brinquedos, animais, acções e noção de espaço
  • Ter maior capacidade de atenção e de memória

Estratégias a utilizar:

  • Chamar cada criança e adulto pelo seu nome
  • Articular correctamente as palavras
  • Falar durante as brincadeiras
  • Estimular os gestos simples: palmas, adeus, etc.
  • Ser expressiva a falar
  • Pedir favores simples: objectos que a criança conhece
  • Cantar canções, histórias e lenga-lengas
  • Imitar sons
  • Repetir várias vezes perguntas simples
  • Encher e esvaziar caixas com objectos diferentes, nomeá-los e pedir à criança que os nomeie
  • Incentivar a criança a brincar com jogos e fantoches

Desenvolvimento Sócio-Afectivo e Intelectual em Creche

Jan 1, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, Creche

Objectivos:

  • Respeitar a individualidade de cada criança
  • Estabelecer uma boa relação com a criança
  • Proporcionar um ambiente calmo e seguro
  • Desenvolver o respeito pelo outro (saber esperar pela sua vez)
  • Dar resposta a curiosidade da criança
  • Dar liberdade de escolha
  • Aquisição de regras simples
  • Aquisição de hábitos de cortesia
  • Desenvolver a autoconfiança e a autonomia

Estratégias a utilizar:

  • Ajudar a criança a tolerar as ausências da mãe, permitindo-lhe os objectos transitivos (chucha, fralda, boneco, …)
  • Estimular as palavras de cortesia: Olá, Bom Dia, Adeus, …
  • Deixar que a criança realize acções que a divirtam: encher, esvaziar, desmanchar, …
  • Criar espaços variados e seguros para que a criança brinque
  • Contar histórias, canções e lenga-lengas

Em Creche…

Dez 19, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, Creche
  • Não existem jogos nem actividades especiais em si próprios. O calor e a afectividade que as envolvem é que contam. Os bebés sentem o encorajamento para aprender, experimentar e apreciar, como sentem o contrário e se tornam apáticos.
  • As actividades dos bebés devem ser integradas na estrutura dos contactos naturais com eles. Eles quererão aprender e mostrar-se-ão interessados em tudo o que se passa à roda e sobretudo sentir-se-ão encorajados para serem activos e curiosos.
  • A conduta dos adultos é um modelo para a conduta das crianças. A criança pequena é naturalmente imitadora e apodera-se facilmente dos procedimentos que usamos a seu respeito e torna-se nervoso e irritável se não temos em conta as suas necessidades. Se os adultos são calmos e afectuosos para com ela, a criança responderá no mesmo tom.
  • Se a criança está apreciar qualquer coisa e deseja continuar, não deve ser interrompida. Não se deve forçara criança a mudar de actividade, apenas porque pensa que é altura dela fazer outra coisa. Deve-se deixar ter a experiência repetida de ser capaz de completar uma actividade e satisfazer completamente a sua curiosidade acerca de um objecto. A sua capacidade de atenção será maior se lhe for permitido seguir o seu próprio ritmo e interesse.

Objectivos em Creche

Dez 16, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, Creche

A creche organiza actividades adequadas ao bom desenvolvimento da criança nesta faixa etária, das quais apresentamos alguns exemplos e as respectivas finalidades:

  • Canções – Memorização, linguagem, ritmo, gosto pela música, disciplina;
  • Lenga-lengas – Exploração dos sons e ritmos, expressão através da linguagem oral, gestual e corporal
  • Pintura com dedo, mãos e pés – Exploração de diferentes materiais, cores, formas e texturas, controlo da motricidade, gosto estético
  • Jogos – Compreensão de regras, socialização
  • Modelagem – Controlo da motricidade, capacidade de exploração
  • Rasgagem e colagem – Motricidade, autonomia, iniciativa
  • Histórias – Descoberta de si e do outro, linguagem verbal e não verbal, imaginação
  • Fantoches – Concentração, visualização
  • Brincadeira livre e orientada – Socialização autonomia, liberdade de escolha

FINALIDADES GERAIS

A. Encorajar a criança, gradualmente, a desenvolver a sua capacidade para “estar” com os adultos, com as outras crianças, com objectos.
B. Ajudá-las a dominar, desembaraçar-se e aprender.
C. Ensiná-la que existem várias maneiras de olhar o mundo e que deve aceitar e respeitar as maneiras de ser dos outros.

Só a brincar

Dez 14, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, Creche, Pais

Quando me virem a montar blocos

A construir casas, prédios, cidades

Não digam que estou só a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender sobre o equilíbrio e as formas

Um dia, posso vir a ser engenheiro ou arquitecto.

 

Quando me virem a fantasiar

A fazer comidinha, a cuidar das bonecas

Não pensem que estou só a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender a cuidar de mim e dos outros

Um dia, posso vir a ser mãe ou pai.

 

 

Quando me virem coberto de tinta

Ou a pintar, ou a esculpir e a moldar barro

Não digam que estou só a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender a expressar-me e a criar

Um dia, posso vir a ser artista ou inventor.

 

Quando me virem sentado

A ler para uma plateia imaginária

Não riam e achem que estou só a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender a comunicar e a interpretar

Um dia, posso vir a ser professor ou actor. 

 

Quando me virem à procura de insectos no mato

Ou a encher os meus bolsos com bugigangas

Não achem que estou só a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender a prestar atenção e a explorar

Um dia, posso vir a ser cientista.

 

Quando me virem mergulhado num puzzle

Ou nalgum jogo da escola

Não pensem que perco tempo a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender a resolver problemas e a concentrar-me

Um dia posso vir a ser empresário.

 

Quando me virem a cozinhar e a provar comida

Não achem, porque estou a gostar, que estou só a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender a seguir as instruções e a descobrir as diferenças

Um dia, posso vir a ser Chefe.

 

Quando me virem a pular, a saltar a correr e a movimentar-me

Não digam que estou só a brincar

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender como funciona o meu corpo

Um dia posso vir a ser médico, enfermeiro ou atleta.

 

Quando me perguntarem o que fiz hoje na escola

E eu disser que brinquei

Não me entendam mal

Porque a brincar, estou a aprender

A aprender a trabalhar com prazer e eficiência

Estou a preparar-me para o futuro

                 Hoje, sou criança e o meu trabalho é brincar.       

            

 (Poema de origem desconhecida)

 

 

 

Podem imprimir numa folhinha de cor e dar aos pais, eles vão adorar! Eu dei na minha Reunião de Pais, com a devida ilustração feita pelos filhos e os pais gostaram muito.


Archives


Links


Meta

Advertising


Comentários Recentes