Educação de Infância


Com dois pratos de papel colados, fazemos a carapaça e decora-se a gosto.

Com cartolina colorida, fazemos os membros e a cabeça.

Em vez de fazer 2 pintas nos olhos, pode colar olhos móveis.

Uma ideia, fácil, barata e bonita para realizarem com os meninos do Jardim de Infância ou da Creche.

Conceito de Educação

Jun 15, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: As nossas leituras, Educação de Infância

Problemática, varia tendo em conta vários aspectos:

Factores que acontecem em todas as sociedades;

Como actividade que é um processo, uma construção;

Poderá ser consequência desse actividade e sendo assim, o seu resultado/efeito;

Também é relação porque permite estabelecer uma ponte permissiva;

Actuação do educador em relação ao educando;

Qualidade de qualquer pessoa que foi educada;

Pode chamar-se também, ao sistema escolar de um país;

Nível de instrução de um povo;

Comportamento segundo certas normas de cidadania;

Transmissão cultural numa sociedade.

Há diferentes dimensões relacionadas com o termo educação e que se prendem com uma dimensão pessoal, social, económica, política, artística, etc.

Cabanas, baseia-se no conceito essencial contestável, (vê a educação como um conceito contestável).

1. tipo valorativo;

2. tem um carácter complexo;

3. varia se as circunstâncias variarem;

4. acredita-se que a discussão do conceito o clarifica;

5. quem o utiliza sabe que existem outras acepções sobre o mesmo.

# Na disciplina de pedagogia:

A educação é um processo, um conjunto de actos educativos dos quais o ser humano consegue atingir níveis superiores da sua existência.

Acreditamos que a educação é uma realidade enti-nómica. (quer dizer que possui pequenas/grandes questões que revelam algumas contradições que as pessoas podem discutir. Exemplo disso, são as questões das posições das famílias permissivas).

” A educação é um acto de amor, por isso, um acto de coragem. Não pode temer o debate. A análise da realidade. Não pode fugir a discussão criadores, sob pena de ser uma farsa. Como aprender a discutir e a debater com uma educação que se impõe?”

Paulo Freire (Educação como prática da liberdade)

(Forma de informar são duas autonomias diferentes)

“A educação tem como finalidade desenvolver no indivíduo toda a perfeição de que este é capaz.”

E. Kant

(atitude preceptora/empreendedora)

“A educação tem sobretudo como objectivo desenvolver a capacidade para as transformações e a adaptação a situações novas.”

Gaston Mialaret

(criatividade, altitude que os alunos têm perante algumas situações)

O aluno deve ser receptor, mas também ser algo mais do que isso, pode ser ideias. Sócrates deixava os seus alunos falar e só depois é que falava e comentava.

Mialaret

Pedagogia, escolhe, explica as acções educativas, o seu objectivo de estudo é uma reflexão sobre a prática para melhorar as práticas.

Investiga, reflecte sobre as finalidades da educação =/= das finalidades educativas

Para explicitar objectivos é propor meios de intervenção meios metodológicos, de organização, assim incidem diferentes pontos:

No aluno;

No papel de educador/professor;

Nos conhecimentos (sabores);

Nos contextos.

ORIENTAÇÕES CURRÍCULARES:

Conjunto de princípios que apoiam o educador nas decisões, em relação às práticas lectivas, de modo que conduza com sucesso todo o processo de ensino – aprendizagem. Não é considerado programa porque não tem um carácter obrigatório vinculativo e também porque a sua situação está mais centrada em indicações do que em propriamente em provisão de resultados a obter.

PRESUPOSTOS DAS ORIENTAÇÕES CURRICULARES:

Desenvolvimento e aprendizagem são factores que não se separam;

Reconhecer a criança como sujeito do processo educativo, (partir sempre dos seus saberes, para acrescentar algo mais, outras aprendizagens);

A construção articulada do saber;

Pedagogia diferenciada, (tem a ver com o facto de cada sujeito ser único e diferente).

( Cap. V e VI – didáctica e educ. infantil)

RESUMO DOS OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS DA LEI-QUADRO:

Promover o desenvolvimento pessoal e social da criança;

Fomentar a inserção da criança em grupos sociais, respeitando uma pluralidade da culturas;

Contribuir para a igualdade de oportunidade e sucesso na aprendizagem;

Estimular o desenvolvimento global da criança, respeitando as suas características individuais;

Desenvolver a expressão e comunicação através de linguagens múltiplas;

Despertar a curiosidade e o pensamento crítico;

Proporcionar bem estar e a segurança;

Despistar inadaptações, deficiências ou precocidades;

Incentivar a participação da família e colaboração da comunidade no processo educativo.

ORIENTAÇÕES CURRICULARES:

Introdução à matemática

Conhecimento do mundo

Expressões

Desenvolvimento pessoal e social

O MÉTODO CIENTÍFICO É BASTANTE IMPORTANTE NAS ORIENTAÇÕES CURRICULARES:

Planificação:

–   estruturar

–   organizar

– orientar para fins, para determinados propósitos, é também construir uma previsão do processo a seguir.
Segundo Clarcke e Peterson:

Definem a planificação segundo um conjunto de processos psicológicos segundo o qual a pessoa visualiza o futuro, faz um inventário de fins e meios a construir um marco de referência que guie as suas acções.

O que é o Currículo?

Jun 10, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: As nossas leituras, Educação de Infância

O que é o currículo?

O currículo é o projeto que determina os objetivos da educação escolar e propõe um plano de ação adequado para a consecução de ditos objetivos. Supõe selecionar, de tudo aquilo que é possível ensinar, o que vai se ensinar num entorno educativo concreto. O currículo especifica o que, como e quando ensinar e o que como e quando avaliar.

O currículo que estabelecem as administrações públicas é aberto, flexível e geral, de maneira que é cada centro que adapta essas bases a seu entorno particular.

Para compreender o termo adaptações curriculares é necessário ter umas breves noções dos aspectos básicos do currículo.

Na Espanha, o governo central, quer dizer, o Ministério de Educação, estabelece os ensinos mínimos que se deve ter em conta em todos os centros da Espanha. Em função destes ensinos mínimos, cada uma das

Administrações Educativas competentes, quer dizer, os governos das diferentes Comunidades Autônomas, adaptam esses ensinos gerais, em função de suas necessidades e de sua população. Uma vez que as juntas de educação das diferentes comunidades estabelecem seus currículos, é cada centro o que, em função de suas características concretas, adapta esta normativa, estabelecendo o currículo de seu centro.

Continuando, é o professor o que realiza seu currículo, para seu grupo concreto. Uma vez que o professor desenhou sua programação trimestre ou anual, e se encontra com alunos com necessidades educativas especiais em seu grupo, é quando tem que fazer uma adaptação curricular para esse aluno concreto.

EQUILÍBRIO ENTRE A INICIATIVA E O TRABALHO DIRIGIDO PELA EDUCADORA

3) ASPECTOS EMOCIONAIS: É a necessidade dos educadores privilegiarem esses aspectos, tudo é influenciado por aspectos emocionais.

Segurança e bem está se a criança se sentir segura emocionalmente na escola, sente vontade de está ali. Assim, ela sente-se capaz de correr mais riscos – pergunta mais e sem vergonha. Ao contrário, a insegurança emocional provoca medo e impede a evolução. Devemos então romper com os formalismos excessivos, dar flexibilidade nas estruturas de funcionamento e criar actividades de expressão emotiva.

4) LINGUAGEM ENRRIQUECIDA: A linguagem constrói o pensamento. É importante exercitar a linguagem, tanto na formação de um vocabulário mais enriquecido e preciso como numa construção sintácticas mais complexas. É importante criar oportunidades para a criança falar.  

5) DIFERENCIAÇÃO DE ACTIVIDADES: Devemos promover, como educadores, todas as áreas, de modo a que as crianças se estimulem e motivem.

6) NECESSIDADE DE ROTINAS ESTÁVEIS: Promove segurança, autonomia e responsabilidade.

7) MATERIAIS DIVERSIFICADOS E POLIVALENTES

8) ATENÇÃO INDIVIDUALIZADA A CADA CRIANÇA

9) AVALIAÇÃO = Processo individual de cada criança
Análise global de todo o grupo, tendo em conta o projecto educativo da escola, o espaço/materiais, actividades/experiências a efectuar e o desempenho do educador

10) TRABALHO DO EDUCADOR

A função e objectivos da Educação

Jun 5, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: As nossas leituras, Educação de Infância

Função e objectivos da educação:

Cabe à escola estabelecer o direito à educação, direito à individualidade, a criança é vista como sujeito diferente e único. O direito a uma educação cultura, direito a desenvolver-se a vários níveis (nível relacional, afectivo, social, intelectual, etc.), desenvolver a autonomia, com espírito crítico e livre, etc.

É necessária uma intervenção de nós educadores, em relação aos educandos de modo a colocar condições optimizadas em relação aos momentos de evolução da criança. (Piaget).

A escola tem aspectos que influem nesse desenvolvimento

Possui recursos ;
Possui o currículo e possui uma concepção pedagógica.

Bolo de Infância

Jun 1, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: As nossas leituras, Educação de Infância, O nosso cantinho, Pais

Ingredientes:

  • litros de espontaniedade e doçura.
  • muita vontade de brincar.
  • milhares de fantasias para imaginar.
  • sorrisos de ternura: sem medida.
  • 12 kg de curiosidade.
  • gotinhas de inocência de baunilha: a gosto.

Preparação:

  • Aos ingredientes anteriores juntar os olhares de dois olhinhos cheios de diabruras e algumas lagriminhas.
  • Deixar repousar a mistura sobre mãos pequeninas tanto quanto for preciso.
  • Decorar com 1 kg de peripécias às cores, doces comentários e um montão de beijos gulosos.

Tempo de cozedura: varia segunda a maturação

Sugestão: não comer logo de seguida. Dar tempo para saborear.

Este miminho foi partilhado pela colega Liliana Serrano. Muito obrigada Liliana.

Pode ser usado no Dia Mundial da Criança.

Educadoras:


Partilhe

  • Quer partilhar os seus trabalhos? Envie-os para o nosso E-mail

  • Novidades


    Comentários recentes


    Twitter – Educação de Infância

    Twitter infantil

    Passeios e visitas de estudos


    Sites parceiros


    Sites Utéis


    Calendário

    Abril 2017
    S T Q Q S S D
    « Mai    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930