Psicologia Infantil


As Implicações de um Abuso Sexual

Ago 18, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Psicologia Infantil, Saúde Infantil

Uma criança vítima de abuso sexual fica emocional e fisicamente perturbada mas as consequências a longo prazo que dai advém são perturbadoras.

As vítimas de abusos sexuais precisam acima de tudo de ajuda, um apoio emocional adequado é um factor muito importante que só por si pode ser suficiente.

Implicações Físicas:

As vítimas de abuso sexual apresentam sinais de lesões traumáticas, tais como hematomas e ou feridas, doenças de transmissão sexual: herpes, gonorreia, sífilis, sida, hepatite B, etc. e pode ocorrer uma gravidez precoce, colocando em risco a vida da criança ou adolescente.

Implicações Psíquicas:

Dificuldades a nível comportamental e emocional
Depressões,
Stress pós traumático e sintomas de ansiedade,
Tendem a um comportamento sexual muito activo durante a adolescência e a vida adulta – hiper-sexualização e comportamentos sexualmente provocatórios como consequência de terem sido erotizadas pelo abuso.
Comportam-se de forma sedutora.
fugas de casa, furtos,
dificuldades de aprendizagem,
regressão do desenvolvimento,
comportamentos agressivos ou destrutivos,
abuso de outros menores
sentimento de culpa.
tendem a isolar-se.

Sinais e Sintomas do Abuso Sexual

Ago 15, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Psicologia Infantil, Saúde Infantil

Físicos:
Corrimento vaginal, hemorragia vaginal ou anal,
Ardor ao urinar,
Corrimento através da uretra (canal por onde sai a urina),
Dor constante na vagina ou no ânus,
Inflamação dos genitais, encoprese (estado de incontinência fecal, funcional e involuntária),
Enurese (emissão involuntária ou inconsciente da urina),
Distúrbios alimentares,
Algumas crianças apenas apresentam queixas inespecíficas persistentes, como dor de cabeça, dores de barriga ou crises de asma.

Psíquicos:
Perda de confiança nela própria, no agressor e nas pessoas do sexo do agressor, demonstra sentimentos de culpabilidade, baixa auto-estima e vergonha.
Há uma mudança súbita no comportamento (agressividade)
Dificuldade de aprendizagem,
Dificuldade de concentração,
Relutância na relação com os pares – isolamento,
Masturbação excessiva ou de modo exibicionista,
Atitudes e conversas sobre temas sexuais desadequados ao nível etário,
Pesadelos,
Insónia,
Medo de estar sozinho ou não querer ficar sozinha com determinado adulto.

As crianças apresentam sintomas variados, nem sempre fáceis de relacionar com o abuso sexual. Existem casos em que não há evidência de sintomas imediatos, e posteriormente surgem alterações psicológicas que indicam que a criança foi abusada na sua intimidade.

As crianças têm uma imaginação fértil que, por vezes, as leva a fantasiar e a mentir, é raro que o façam acerca de abuso sexual. A maioria dos relatos de abuso é verdadeira.

O Que é o Abuso Sexual?

Ago 13, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Psicologia Infantil, Saúde Infantil

É um acto através do qual um adulto obriga ou persuade um(a) menor a realizar uma actividade sexual não adequada para a sua idade e que viola os princípios sociais atribuídos aos papéis familiares.
Pode acontecer entre menores.
Pode ser intra ou extrafamiliar (sendo mais frequente a primeira situação) e ocasional ou repetido ao longo da infância.

A Ansiedade Escolar

Ago 3, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Psicologia Infantil

A entrada na escola é um mudança significativa tanto na criança como na família.

Esta situação nova é motivo de preocupação e emoção, causando alguma ansiedade familiar, sendo a criança aquela que mais sente.

Esta ansiedade escolar é por vezes responsável pelo insucesso escolar, que é resultado da falta de adaptação à escola, e não por falta de inteligência ou dedicação da parte da criança.

As crianças e a ansiedade

Ago 2, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Psicologia Infantil, Saúde Infantil

Hoje em dia verifica-se um maior distanciamento entre pais e filhos. Os pais procuram garantir todas as necessidades da criança, esquecendo-se do mais importante que são os afectos.

As crianças desenvolvem alguns receios e medos de não serem compreendidos por parte dos adultos.

Numa fase da infância é normal as crianças terem medo:
da escuridão;
dos monstros;
de bruxas;
outras figuras de fantasia.

Nos casos em que perduram e interferem com o dia a dia da criança, é sinal que podem necessitar de ajuda.

Perturbação ansiosa sendo a mais comum a Ansiedade de Separação;
Os medos infantis apresentam-se sob a forma de :
Ansiedade excessiva: choro, acessos de raiva, apatia ou recusa social depois de ter ficado afastada dos pais, pode levar ao pânico, (ex: separação dos pais, doença ou morte de alguém querido).

A Ansiedade na criança

Ago 1, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Psicologia Infantil, Saúde Infantil

O que é a ansiedade?

A Ansiedade é um estado afectivo ou emocional, como o medo, o amor, o ódio, a alegria, a raiva , a vergonha e a culpa.

É uma emoção que sentimos perante determinadas situações ou pensamentos.

É considerado um sentimento humano normal, já que todos nós nos deparamos com ela em determinadas situações que nos parecem ser ameaçadoras ou difíceis, sendo natural ficarmos nervosos, tensos e/ou agitados.

Em determinados acontecimentos pessoais ou sociais em que somos submetidos a uma avaliação, é comum que fiquemos ansiosos perante (por exemplo: um exame, uma entrevista profissional, um primeiro encontro), porque isso permite-nos activar alguns recursos que nos ajudam a enfrentar essa situação.

A Ansiedade passa a ser problemática e motivo de preocupação, quando os sintomas são em excesso ou se mantêm durante longos períodos de tempo e, também quando se manifesta em situações em que a ameaça é apenas imaginária.

Nestes casos, estes sentimentos poderão trazer consequências negativas para o bem estar do individuo incapacitando-o de levar uma vida normal.

O sentimento de ansiedade nada mais é que uma resposta do sujeito à percepção de uma ameaça de perigo iminente.

Neste sentido o sentimento de ansiedade é acompanhado de sensações físicas relacionadas a órgãos específicos do corpo, os mais frequentes são os ligados ao sistema respiratório e cardíaco, preparando o organismo para a probabilidade de tomar atitudes drásticas como por exemplo a necessidade fugir.

Por vezes a ansiedade é confundida com o medo, mas enquanto que o medo é uma resposta que o organismo dá a uma situação de perigo real, actual e imediato, a ansiedade é a resposta a uma ameaça que pode ser desconhecida e indefinida, pode ter origem em conflitos internos, sentimentos e pensamentos que se tem e que são disfuncionais.

Educadoras:


Partilhe

  • Quer partilhar os seus trabalhos? Envie-os para o nosso E-mail

  • Novidades


    Comentários recentes


    Twitter – Educação de Infância

    Twitter infantil

    Passeios e visitas de estudos


    Sites parceiros


    Sites Utéis


    Calendário

    Dezembro 2014
    S T Q Q S S D
    « Out    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  

    Comentários Recentes