Hoje vou contar-vos uma história, a história do Rato Dentolas; ou seja, a minha história: a história de um ratinho trabalhador.
Toda a minha família e eu vivíamos numa pequena casa: sim, o papá rato Dentolas e a mamã rata Anita.
A nossa casa era como todas as casas de ratinhos: um buraquinho (nem muito grande nem muito pequenino) para que nenhum gato nos pudesse apanhar.
Dentro havia rolinhos de lã que nos serviam de abrigo no Inverno, pedacinhos de jornal para que o papá soubesse sempre o que se estava a passar no mundo, queijinhos duros, brancos, com buracos e sem buracos (são os nossos preferidos).
Um dia tive uma ideia: mudar-nos! Mas para uma casa diferente das outras.
Uma casa muito grande, cómoda, limpa e muito branca.
Pensei, pensei, e decidi que o melhor seria ir viver para um castelo. Fui a correr, contei à minha família;
todos saltaram e abanaram os seus rabinhos com alegria.
Teríamos um castelo só para nós, sem gatos e com muitos queijinhos!
Então surgiu o grande problema: como é que o havíamos de construir?

A mamã pensou:
- Com algodão, mas… ia durar muito pouco.
O papá disse:
- Com papel! Não… voaria rapidamente.
Nesse momento ocorreu-me uma ideia genial: propor a todas as crianças do mundo que, quando lhes caíssem os dentes, mos entregassem a mim, para poder construir com eles o melhor e mais branco castelo jamais visto ou imaginado antes.
Isso sim, mas com uma condição: como sou muito tímido, os dentes que vos caírem, deverão deixá-los debaixo da almofada, para que quando estiverem a dormir, eu possa passar para ir buscá-los muito devagarinho e sem fazer nem um pequeno ruídinho. Mas, atenção!
Como somos ratos agradecidos e gostamos de fazer surpresas, vão ver que vou levar o dente mas vou deixar algo em troca.
O quê! Ah! Não, não se diz; se o dissesse, deixaria de ser uma surpresa.
Sabem uma coisa? Gostava que o meu castelo fosse o maior, que os vossos dentijolos ( dentes que são tijolos) estivessem sempre limpos, fortes e muito bem cuidados. Por isso lembrem-se de mim e cuidem bem deles, escovando-os como deve ser, não comendo demasiados doces e visitando o dentista.

E lembrem-se de que:
” Já no tempo dos meus avózinhos, o rato Dentolas juntava dentinhos.
Por isso, como disse o meu tio Martim, este é um castelo que não tem fim.”

Paty Bzel

Uma História para abordar e promover a Higiene Oral no Jardim de Infância.

É importante alertar pais e crianças para uma escovagem diária dos dentes tanto de manhã como à noite.

Estes hábitos e rotinas vão acompanhá-los para toda a vida, por isso, quanto mais cedo começarem melhor.

Muitas vezes as crianças não lavam os dentinhos por não saberem que é necessário e benéfico para a sua saúde oral mas cá estamos nós profissionais de Educação para os ajudar.

É também importante referir os doces em excesso que são terríveis para os dentinhos, por isso, considero que esta história infantil intitulada ” O Rato Dentolas”  aborda muito bem essas temáticas, bem como a queda dos dentes, desdramatizando assim qualquer medo que possa existir na criança.

Depois da leitura da história podem surgir imensas actividades em diferentes áreas, é necessário que o Educador esteja atento e receptivo às propostas e ideias das crianças, pois a Higiene Oral é um tema que as crianças adoram.