Educação de Infancia

Estimulação à leitura e à escrita


Com uma colher de pau, tinta e algodão, fazemos um fantoche que é a delícia dos nossos pequeninos. Existem imensas histórias onde o Pai Natal é a personagem principal, porque não usar um fantoche para dinamizar a história?! Deixo a minha sugestão!!!

Postais de Natal

Dez 5, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Estimulação à leitura e à escrita, Expressão plástica, Natal

Mais uma maravilhosa partilha da colega Booinha. Uns maravilhosos postais de Natal para fazerem com os vossos pequeninos.

Muito obrigada Booinha, fiquei maravilhada com o teu trabalho, os postalinhos da Rena e do Boneco de Neve, estão fantásticos, os meus Parabéns.

Podem fazer as vossas partilhas no nosso site: www.educacaodeinfancia.com/forum ou através do e-mail: estrelinhas@educacaodeinfancia.com

Fantoches de Natal

Dez 4, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Estimulação à leitura e à escrita, Fantoches, Natal

Hoje partilho com todos a ideia da realização de fantoches alusivos á época natalícia.

É um Pai Natal, uma Rena e um boneco de Neve, que serão úteis na dinamização das vossas historinhas.

Os moldes estão em baixo, só têm de clicar em cima das imagens para as poderem visualizar num tamanho maior.

O outro dia uma colega dizia-me que adorava fantoches mas que não sabia cozer. Não tem mal nenhum, ou aprende ou cola o tecido.

Espero que os vossos meninos gostem!

Hoje recebi um e-mail da Maria Bastos, que me pedia técnicas e ideias para contar histórias.

Aqui ficam algumas sugestões do Plano Nacional de Leitura, para ajudar a colega e todos os interessados:

Ouvir contar histórias na infância leva à interiorização de um mundo de enredos, personagens, situações, problemas e soluções, que proporciona às crianças um enorme enriquecimento pessoal e contribui para a formação de estruturas mentais que lhes permitirão compreender melhor e mais rapidamente não só as histórias escritas como os acontecimentos do seu quotidiano.

Na época actual a maioria das crianças não tem oportunidade de ouvir histórias no seio familiar. Cabe ao jardim-de-infância e à escola assegurar que lhes não falte essa experiência tão enriquecedora e tão importante para a aprendizagem da leitura.

* Um bom contador de histórias tem que saber adaptar-se ao público. Esse ajuste é feito ao vivo, de uma forma rápida e quase imperceptível.
* Se a assistência se distrai, há que mudar o relato, abreviando o enredo, introduzindo novas peripécias, criando suspense. Se a assistência se mostra fascinada, vale a pena prolongar o efeito e ir adiando o desfecho.
*
A mesma narrativa terá de apresentar cambiantes conforme a idade das crianças e as características dos vários grupos.

Sugestões de actividades

* Conte sobretudo histórias que conheça bem e de que goste.
* Identifique previamente os acontecimentos-chave para os apresentar de forma clara e sugestiva.
* Conte a história como se estivesse a vê-la desenrolar-se por cenas.
* Ensaie em casa, ao espelho, ou diante de pessoas que lhe possam dar um feedback.
* Observe as reacções das crianças enquanto conta a história para poder fazer os ajustes necessários. Pode, por exemplo, aligeirar uma situação se as crianças estão assustadas ou torná-la mais dramática para envolver emocionalmente os ouvintes.
* Sempre que possível envolva as crianças no relato.
* Se as crianças exigirem que torne a contar a mesma história, deve considerar que a actividade foi um êxito.

Como envolver as crianças no relato

* Pedir às crianças que:

– repitam frases;

-façam os gestos adequados para sublinharem a acção;

– emitam os sons que a história refere (vento, bater à porta, etc.).

* Suscitar antecipações, perguntando: O que é que acham que vai acontecer a seguir?
* Suscitar o reconto em grupo, sobretudo com os alunos mais velhos.

Como suscitar o reconto em grupo

* Um ou dois alunos ajudam o educador.
* A história vai sendo contada pelas crianças e o Educador só interfere quando necessário.
* As crianças contam a história em grupos de dois ajudando-se mutuamente.
* Uma turma conta a história a outra turma.
* Cada criança escolhe o momento preferido e conta-a em pormenor acrescentando o que quiser.
* As crianças são convidadas a contar a história muito rapidamente e referindo apenas o essencial.

Quem está no telhado?
Um gato assanhado.

Quem está na janela?
Uma pata amarela.

Quem está na varanda?
Um urso panda.

Quem está à porta?
Um burro da horta.

Quem está no jardim?
O lindo pinguim.

Quem está no poço?
Um cão com um osso.

Quem está no portão?
Um bicho que fala, chamado João.

Este é um poema ou uma lengalenga, que muito me agrada e aos meus meninos também.

Sugiro que façam com os vossos, eles vão aprender rápido e vão adorar, até podem usar mesmo as imagenns dos animais que eles levantam quando estão a responder á vossa pergunta, ou uns perguntam e outros respondem e depois trocam.

E porque não inventarem outras perguntas com outros lugares e as crianças usam a sua criatividade para responderem? Saem maravilhas, que depois até podem escrever e ficam com o registo. Exprimentem!

Depois podem construir um móbile de um gato assanhado e colocá-lo no tecto em vez de no telhado.

Todos sabemos da importância das sequências e em vez de fazer disso uma coisa aborrecida, vamos troná-la lúdica e atraente.

Com estas imagens podem ser feitos imensos jogos, só têm que imprimir e plastificar. Depois, se os vossos meninos quiserem continuar esta “história por imagens” seria muito interessante se o fizessem.

Deixem-nos visualizar e verbalizar o que vêm na imagem, escondam algumas imagens para que eles digam a que falta, etc.

Animais domésticos

Nov 14, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Conhecimento do Mundo, Estimulação à leitura e à escrita, Fantoches

A pedido da nossa colega Alexandra, que quer falar com os seus pequeninos sobre os animais de estimação, deixo-vos lengalengas, uma advinha e um fantoche, sobre alguns animais domésticos que podem usar para explorar este tema.

Lengalengas
Tenho um cãozinho

Tenho um cãozinho
chamado totó
que me varre a casa
e me limpa o pó

Ele também gosta
de lamber a mão
à noite ao deitar
faz sempre ão, ão, ão.

Gatito

Bichinho gato
que comeste tu?
sopinhas de leite
Guardaste-me delas?
Guardei, guardei
Onde as puseste?

Atrás da arca
Com que as tapaste?
Com o rabo da gata
Sape, sape, sape gato
sape, sape, sape gato.

Cão

Estava um cão
debaixo de um carro,
veio outro cão
e mordeu-lhe o rabo.

Gato Maltês

Era uma vez
um gato maltês
tocava piano
e falava francês
A dona da casa
chamava-se Inês
e o número da porta era o trinta e três
era muito bonito
e não era mau
também cantava
miau, miau, miau

Baila o cão
Baila o cão
baila o gato
baila o feijão carrapato
carrapato, carrapatinho
baila mais um bocadinho

Advinha

Este animal é famoso
porque sete vidas tem
quando um rato se aproxima
a caçá-lo se entretém.

(gato)

Espero que te seja útil Alexandra. Dispõe sempre.

Se necessitares de algo mais, regista-te no nosso Fórum:

www.educacaodeinfancia.com/forum


Archives


Links


Meta

Advertising


Comentários Recentes