Eu sou uma profissional, tento ser justa mas no posso ser conivente. Existem situaes com as quais eu no concordo nem nunca vou concordar, independentemente dos “ses”. Em Portugal transita-se uma criana com 9 negativas, ou seja nem numa rea ela teve sucesso.

Expliquem-me como possvel? E h muito boa gente que por dificuldades econmicas, sociais, fiscas, psicolgicas, etc se v retida com um nmero de negativas muito inferior. Que justia esta? E aqueles alunos que lutam para conseguir um curso superior, que os pais pagam com muito esforo explicaes para entrarem no que tanto desejam?

Eu sou Educadora e luto no por direitos iguais mas por igualdade de oportunidades mas no assim que se obtm. Eu sei que vai haver muita gente a criticar-me mas a minha opinio e vale como todas as vossas. Isto no Educar! O que foi feito durante o ano para que o aluno tivesse melhores resultados? Ser que s se lembraram dele no dia da avaliao final?

Enquanto Portugal tiver uma Ministra que seja contra “chumbar” este pas no vai ter um futuro nada feliz. Estas crianas que hoje andam pelos bancos da escola, vo ser os nossos Engenheiros, Mdicos, Advogados, Cozinheiros, Gestores, tero eles competncias para tal?

A Educao muito mais que um Magalhes, muito mais que transitar ou no. De que nos serve ter uma uma populao feliz com um Diploma na mo, se no est apto para exercer e esta condenada ao desemprego.

No trabalhem para estatsticas, trabalhem para a realidade. Sejam exigentes porque isso no traumatiza nenhum aluno. A vida vai ser muito mais exigente com eles e no vai estar preocupada com os possveis traumas.

Os professores tm medo de no transitar um aluno e transformam a Educao num facilitismo tal, que s prejudicam os alunos que nada aprendem nem o respeito por que tenta (mesmo em condies muitas vezes miserveis) ENSINAR.

Ensinar e Aprender no so notas/avaliaes, so esforos de professores e alunos, so vivncias, so trocas, so partilhas, so uma infinidade de acontecimentos que os polticos no entendem.

So as pessoas que fazem a Educao e isso faz-se no terreno, no s no papel, por pessoas que sabem muito pouco sobre Educao e tm pouco mais que a experincia pessoal ou a ideia remota do que foi a sua vida escolar. E so estas pessoas que decidem os destinos da Educao e os “disparates” que por c se fazem. no mnimo triste!

Para ver as notcias a que me refiro, na integra, pode encontra-las aqui e aqui.

Veja mais aqui e aqui.