Educao de Infancia

Necessidades Educativas Especiais


Neste vero nada melhor que jogos didticos e divertidos. Este um jogo de pares, temos 8 pares de joaninhas com vrios patres e temos que encontrar o par.

 

Divirtam-se!!!!!

O Autismo

Antigamente o autismo era visto como uma perturbao rara. O conhecimento deste estado, o seu diagnstico, tratamento, evoluo e resultados no eram obrigatoriamente considerados pela maioria dos mdicos de sade mental e no fazia parte da formao profissional. A avaliao da problemtica era realizada por um pequeno grupo de especialistas e os programas de tratamento no eram acessveis.

Actualmente, existem muitos casos de autismo diagnosticados, por isso criaram vrios tratamentos e as clnicas passaram a empenhar-se na despistagem, diagnstico e avaliao da problemtica. Existe uma maior consciencializao para as perturbaes do espectro do autismo, tanto por parte dos profissionais de sade como do pblico, at nos meios de comunicao j frequente serem apresentadas histrias relacionadas com esta problemtica.

muito importante que os mdicos trabalhem arduamente para manterem actualizados os seus conhecimentos sobre as perturbaes do espectro do autismo.

As perturbaes do espectro do autismo envolvem limitaes das relaes sociais, da comunicao verbal e no verbal e da variedade dos interesses e comportamentos.

Existem sintomas no domnio social que incluem um dfice acentuado no uso de comportamentos no verbais (ex.: contacto visual, expresso facial, gestos) reguladores da interaco social, incapacidade para desenvolver relaes com os companheiros adequados ao nvel de desenvolvimento, a reduzida tendncia para partilhar prazeres ou interesses com os outros e a limitada reciprocidade social ou emocional.
O autismo pode ser identificado atravs de 12 sintomas. Para que o sujeito seja considerado autista deve manifestar pelo menos 6 sintomas, 2 deles pertencentes rea social e um tem de ser de cada uma das categorias da comunicao e dos comportamentos/interesses. Um dos sintomas manifestado antes dos 30 meses de idade.

A Educao Especial

Fev 24, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: As nossas leituras, Necessidades Educativas Especiais

Agora as colegas de Ensino Especial e ns enquanto Educadores de Infncia de crianas com diferentes Necessidades Educativas, vamos ter ao nosso dispor uma Revista intitulada Educao Especial. Esta Revista uma iniciativa da Editora Ediba e ter um custo de 3.50 euros.

uma revista pioneira, visto ser a nica no mercado que foca em exclusivo as diferentes problemticas, como agir em contexto sala de aula, e faculta material de apoio aos profissionais.

Esta revista sai em Portugal no ms de Maro de 2009, e disponibiliza as seguintes actividades e conceitos:

Como detectar crianas com perturbaes severas do desenvolvimento

Educao Plstica: Fazemos um Tear

Educao Musical nas Escolas de Ensino Especial

Como reage o bb frente ao espelho

O Alfabeto Braille ( pronto a usar)

Desenhos para livros com imagens

Ajustar as formas usando as transparncias.

Esta revista, j vendida em Espanha, h vrios meses, apesar de chegar mais tarde a Portugal, a Educao s fica a ganhar com este tipo de iniciativas.

Ser sem dvida uma ferramenta importante , para conseguirmos uma integrao mais ajustada destas crianas. Um ptimo suporte terico e prtico para ns.

Aguardo as vossas opines acerca do seu contedo.

Crianas com Sndrome de Down no Jardim-de-Infncia

Set 25, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Necessidades Educativas Especiais

Caractersticas de uma criana portadora de Sndrome de Down;

A maioria das crianas com Sndrome de Down apresenta um dfice cognitivo, embora em dimenses muito variveis. De um modo geral, o dfice cognitivo ligeiro a moderado, embora, raramente, possa ser grave.

As crianas comSndromede Downno apresentam, de um modo geral, uma deficincia grave, j que conseguem alcanar bons nveis de autonomia pessoal e social.
O Sindrome de Down provoca problemas cerebrais, de desenvolvimento fsico e fisiolgico e de sade. Estas alteraes orgnicas ocorrem maioritariamente durante o desenvolvimento fetal, pelo que o diagnstico pode ser feito no momento do nascimento, o que uma vantagem, pois, possibilita uma interveno precoce.

A aparncia fsica destas crianas muito semelhante, no entanto, no quer dizer que cada uma no tenha caractersticas muito especficas e particulares.
Nestas crianas existe uma maior incidncia de certos problemas de sade, como: infeces, problemas cardacos, doforo digestivo, sensoriais, entre outros.


Archives


Links


Meta

Advertising


Comentários Recentes