PEA PARA FANTOCHES

Narrador

Z Gadelhas, com os olhos como abelhas, tinha vindo do campo para a cidade. Estava em casa do Joo Pimpo, com os olhos de carvo, que era seu compadre. Sempre que Z Gadelhas, com os olhos como abelhas, saa a passear encontrava coisas de espantar…
Ento vinha a correr para junto do Joo Pimpo, com os olhos de carvo, e punha-se a contar e a perguntar…

Z Gadelhas
Ah! Joo Pimpo, como bate o meu corao, eu devo ter febre Joo Pimpo, eu devo ter um febro! Ah! Joo Pimpo, se calhar sou eu que estou doido… Sabes l… Joo Pimpo, eu tive uma viso… vi assim uma coisa de espantar!…

Joo Pimpo
Z Gadelhas, com os olhos como abelhas, vamos l a acalmar e falar devagar. Conta l o que sucedeu, o que aconteceu… mas sem ser a gritar!

Z Gadelhas
Joo Pimpo, meu amigo e compadre, tu se calhar no vs o mesmo que eu porque tens os olhos cor de carvo. Eu vi uma rvore, magricela, sem ramos nem raminhos, nem ninhos e que no era nada, nada bela!

Joo Pimpo
Z gadelhas, com olhos de abelhasa, tu viste uma rvore magricela, sem ramos nem raminhos, sem ninhos e que no era nada bela. Onde est a admirao?

Z Gadelhas
Joo Pimpo, Joo Pimpo, com olhos cor de carvo, l na minha terra no h rvores assim, no. preciso vir a Primavera e depois, o Vero para o boto virar flor e a flor mostrar o corao que assim primeiro um fruto esverdeado e depois encarnado!

Joo Pimpo
Olha a novidade, Z Gadelhas! Isso toda a gente sabe…

Z Gadelhas
Ento Joo Pimpo, com os olhos de carvo, diz-me l como que a rvore magricela pe o fruto maduro sem ser Vero? Ah Joo Pimpo, eu devo estar com um febro… no h rvores assim no…
Olhei para a rvore e tinha um fruto como um balo, muito gorducho e muito verducho. Era mesmo um fruto esverdeado. Nisto, eu Z Gadelhas, com olhos como abelhas, ainda estava a olhar, vai o fruto mudou de lugar e ficou amarelado. Ento Joo Pimpo com olhos cor de carvo, o meu corao comeou a saltar! Eu Z Gadelhas, com olhos como abelhas, esfreguei os olhinhos para ver se era confuso, ou se estava com uma viso. E quando fui olhar, l estava a rvore magricela, sem ramos, nem raminhos, nem ninhos, nada bela, e vai disto o fruto como um balo mudou outra vez de lugar, e de amarelado ficou encarnado! Isto sem Vero…

Joo Pimpo
Ah Z Gadelhas, com os olhos como abelhas, isso no era uma rvore, no… era um semforo… Z Gadelhas

Z Gadelhas
Um qu, Joo Pimpo? Uma semana para deitar fora? Ah Joo Pimpo, com os olhos de carvo, afinal tambm andas a regular mel…

Joo Pimpo
Z Gadelhas, Z Gadelhas, com olhos como abelhas, eu disse que era um semforo e no uma semana para deitar fora. V l se lavas os ouvidos que os deves trazer entupidos e se prestas ateno, porque eu, Joo Pimpo, s tenho obrigao de dizer uma vez! Ouve ento:
Semforo um sinal luminoso, com trs luzes, com trs, a apagar e a acender. Se o verde acender est a avisar que o carro pode passar. Se for o amarelo a brilhar, est a dizer cuidado, vai aparecer o encarnado, e se for o encarnado, est a gritar o carro no pode avanar, tem de ficar parado!
Z Gadelhas, Z Gadelhas, ests a entender? Ests a perceber?

Z Gadelhas
h Joo Pimpo e o outro que tem l dentro um lagarto? Esse no um fruto, no?

Joo Pimpo
Ah, esse para o peo.

Z Gadelhas
Joo Pimpo, o peo cego, vai para onde algum o jogar, enrola-se a guita, atira-se e ele fica a rodar, a girar, a zumbir ou a dormir! O pio, Joo Pimpo, no tem olhos para ver a luz a acender…

Joo Pimpo
Z Gadelhas, Z Gadelhas, h o pio de brincar que se escreve p i a o, com um til l no ar, e h o peo, que a pessoa que anda a p, e que se escreve com !

Z Gadelhas
E o lagarto, que estava l no balo? Eu vi um lagarto! Juro que vi!

Joo Pimpo
Z Gadelhas, com olhos como abelhas, precisas de ir ao oculista porque andas mal da vista!
A bola que viste no tinha um lagarto, nem um lagartinho, mas sim um bonequinho, a levantar o p. Se obonequinho verde aparecer est a avisar Z Gadelhas, tu que s um peo, pois andas a p, podes avanar. Se o bonequinho estiver encarnado est a gritar Z Gadelhas, no podes atravessar! Se for um bonequinho amarelo, a tremer, a piscar, est a dizer Z Gadelhas preciso cuidado, olha bem para todo o lado…

Z Gadelhas
Ah Joo Pimpo, com olhos de carvo, obrigado pela lio. J comeo a entender… e a saber…

Joo Pimpo
Z Gadelhas, com olhos como abelhas, cada um de ns tem um saber diferente. Aqui na cidade sou eu que sei a novidade, sou eu que sei como as coisas so! Mas l no campo, muito tenho de aprender… Sers tu, Z Gadelhas, que me irs ensinar como semear! Sers tu com o teu saber diferente que me irs explicar como as coisas so… como que a semente chega ao po!

Z Gadelhas (abraando o Joo Pimpo)
Ah, Joo Pimpo, meu amigo, meu compadre, meu irmo!

Preveno Rodoviria