Palmira uma coelhinha com quatro anos. Nunca tinha ido escola e, por isso, no primeiro dia de aulas estava muito excitada.

Quando chegou escola, viu que havia mais vinte coelhinhos e coelhinhas como ela. Aprendeu logo o nome de todos. O da professora que ela no se lembrava bem. A professora no era nada parecida com a sua me, nem mesmo com a sua vizinha, a coelha Chica.

A professora mostrou-lhe a escola e a Palmira ficou a conhecer tudo e gostou especialmente da casa de banho, com o seu grande espelho. Nele se mirou e voltou a mirar, imaginando-se vestida de bailarina (a sua grande paixo). No resistiu e fez uma careta, o que sempre muito divertido. Estava to distrada que no ouviu que a chamavam. Por vezes, nem a me ela ouvia. No sabia explicar porqu. A me chamava-a sempre quando ela estava a fazer uma coisa muito importante, como por exemplo martelar uns pregos ou roer todos os ps de alface da horta Mas agora era hora de comear as actividades. Foram muitas as brincadeiras: cantou muito alto uma cano e a professora teve de lhe dizer:

Palmira, querida, tens de cantar mais baixinho, seno ficamos surdos.

Hummm! resmungou a Palmira.

Agora podem ir experimentar as coisas da sala.
Palmira correu para as bonecas, mas depois viu os carrinhos e levou as bonecas para junto deles. Depois reparou tambm nuns belos puzzles, que ela gostava muito de fazer, e levou-os para debaixo da mesa:

Palmira, tens de brincar com uma coisa de cada vez. No podes desarrumar tudo ao mesmo tempo! alertou mais uma vez a professora.

Hummm! resmungou a Palmira.

Quando a professora ps msica, a Palmira comeou logo a danar, sem prestar ateno ao que a professora dizia.

No, Palmira, no ouviste o que vamos fazer. Vamos pintar.

Ah! exclamou a Palmira, e foi a primeira a comear. Pintou uma linda bailarina, depois de se ter observado vrias vezes ao espelho, para confirmar as posies. Quando terminou, foi lavar os pincis casa de banho. A torneira deixava correr a gua com fora e a tinta nunca mais acabava de sair do pincel. Divertida, a Palmira pintalgou tudo sua volta.

Que lindas cores! e a Palmira pintou o lavatrio a bancada o espelho

Palmira?! O que que ests a fazer? ralhou a professora.

Nada Estou s a pintar!

Sim, mas a pintura para fazer no papel, no nas paredes!

Agora tens de limpar tudo, e depois vais pensar bem no que fizeste explicou pacientemente a professora.

Palmira limpou as paredes, o espelho e o lavatrio e a si prpria. Estava aborrecida e ps-se a pensar com os seus botes:

Afinal o que que eu posso ou no posso fazer?
A escola tem regras muito complicadas!

Nota: Agradeo s mais de 200 000 de visitas por parte de Educadores de Infncia, Agentes Educativos e curiosos:

Obrigada a todos os que nos visitaram e que em menos de 6 meses de existncia, fizeram deste projecto e da Educao de Infncia em geral, uma realidade cada vez melhor.