Educação de Infancia

Berçario


Peixes com pratos de papel

Mai 24, 2011 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, Creche, Expressão plástica

Damos a cada criança um prato de papel e várias tintas de forma a que criem livremente o seu peixe.

Uma ideia simples com um resultado muito bonito.

Uma galinha para Creche ou Berçario

Mai 20, 2011 Autora: Raquel Martins | Colocado em: A nossa sala, Berçario, Creche, Expressão plástica

A colega Francisca Mateus partilhou connosco esta galinha que fez na Creche onde trabalha. Uma ideia muito engraçada para as colegas desta valência.

Muito obrigada colega.

Com papel de seda, um botão ou missanga conseguimos fazer estas lindas flores de papel para o caule apenas é necessário um limpa cachimbos neste caso verde.

As crianças de 1 ano

Ago 26, 2010 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Adaptação, Berçario, Creche, Expressão plástica

Usa as mãos para remover as tampas dos recipiente.

Usa o dedo indicador para apontar para as coisas.

Gosta de colocar objectos em recipientes.

Usa uma palavra para expressar um pensamento inteiro.

Confia em pessoas que conheço bem.

Segue as instruções simples e entende a maioria das coisas que dizemos.

Está a desenvolver o sentido de humor e acha muitas coisas engraçadas.

Adoro ser o centro das atenções.

Os Bébés em Berçario e Creche – O Papel do Educador

Set 21, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, Creche

Quando os bebés nascem, captam pouco do mundo que os rodeia e compreendem ainda menos. Como os seus sentidos não estão focalizados, eles olham sem perceber o que vêem e ouvem sem entender o que significa o som.
Nas primeiras semanas de vida, nem sequer se apercebem de que estão separados do mundo à sua volta. Não sabem controlar nem o corpo nem o mundo.
Antes de um bebé saber descobrir o seu mundo, precisa de saber onde termina o seu corpo e começa o resto do mundo. Para isso, tem de perceber primeiro o que pode fazer para que as coisas aconteçam, o que seria mais fácil se pudesse controlar o que o seu corpo faz.
Todavia quando o bebé nasce, já possui um conjunto de reflexos que demonstram o seu instinto natural de sobrevivência. Todos estes reflexos desaparecem por volta dos três meses, pois caso contrário, o seu desenvolvimento ficaria comprometido e as novas capacidades não poderiam surgir.
A melhor forma de ajudar e encorajar o desenvolvimento do bebé é através dos sentidos – visão, audição, tacto, olfacto e paladar – porque estes são os meios que utilizará para explorar o mundo antes de se poder movimentar nele sozinho.
Durante os primeiros meses, os bebés pouco mais fazem do que dormir e comer, mas de vez em quando começam a surgir traças da sua personalidade.
Entre os dois e os três meses, o bebé já é capaz de fazer mais coisas e está cada vez mais interessado pelo mundo. A criança bate nos objectos, leva a mão à boca e agarra um brinquedo. Em breve, o bebé percebe que é ele próprio a fazer o barulho com a boca.
Entre os três e os seis meses, o bebé segura no brinquedo e explora-o com as mãos e a boca. Bater e atirar brinquedos parece ser uma resposta universal.
Entre os seis e os nove meses um dos feitos mais importantes dos bebés é conseguir mudar de posição. Conseguem rolar em ambas direcções, sentar-se sem ajuda, sentar-se e virar (sem cair), passar da posição de bruços para a posição de sentado e por fim levantar-se.
Durante estes meses, os bebés dão enormes passos cognitivos à medida que se apercebem do mundo que os rodeia. Entre os nove e doze meses, os bebés parecem estar sempre em movimento.
Os brinquedos de empurrar e puxar são também úteis pois dão à criança algo a que se pode agarrar, dando apoio.

Os bebés estão assim a aprender habilidades novas e a conseguir mover-se e a tentar descobrir como é que as coisas funcionam através de exploração.

É função do Educador de Infância, planificar e criar todas as condições necessárias para estimular o desenvolvimento dos bebés, nunca esquecendo que cada bebé tem o seu próprio ritmo.

Os primeiros anos são fundamentais para a formação da personalidade do bebé. Será papel do educador ajudá-lo a seguir em frente e caminhar com ele na apaixonante aventura de crescer.
Qualquer bebé transforma um objecto – por mais estranho que pareça – num brinquedo.

Fonte: Programação e planificação na creche 0-1 ano: Bola de Neve

Estimular o Bebé dos 0 ao 1 mês

Jun 19, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, O nosso cantinho, Pais

Fale-lhe e dê uma massagem ao bebé enquanto o limpa;


Quando o bebé estiver despido, permita-lhe mover livremente as pernas e os braços;

Coloque um dedo na mãozinha do bebé para que o aperte, e se o fizer, erga a mão para que faça força;

Segure-lhe nos braços com suavidade e movimente-lhos para cima e para baixo;
Com o bebé deitado de costas, agarre nas suas mãozinhas e puxe até sentá-lo;
Coloque o bebé de barriga para baixo, e empurre com a mão um pezinho para a frente;
Enquanto o não alimenta, coloque o mamilo ou a chupeta na boca do bebé para que aprenda a chuchar;
Aproveite o momento da alimentação para fazer-lhe carinhos: tocar-lhe nos bracinhos, nas mãozinhas e nos dedinhos um por um, cantar-lhe, repetir-lhe sons;
Deite-o em posições diferentes;
Cuide do seu sono, mas procurando que se habitue a dormir com os ruídos habituais, assim como a estar com outras pessoas;
Movimente a chupeta na sua boca para que exercite o movimento de chuchar;
Mostre-lhe um objeto de cores vivas e mova-o lentamente para que o siga com o olhar;
Coloque um móbile no berço;
Embale-o suavemente e pegue-o ao colo do lado esquerdo e do direito.

Desenvolvimento Psicomotor em Creche

Mai 12, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berçario, Creche, Expressão motora

Objectivos:


Maior autonomia física
Aquisição da marcha, correr, subir, descer, saltar, vestir, despir
Aquisição de maior controlo e coordenação motora
Conhecimento dos espaços, permitindo para isso uma exploração activa dos objectos
Estimular a percepção auditiva, táctil, visual, gustativa e olfactiva
Conhecimento do seu esquema corporal de forma a saber nomear as várias partes do corpo
Boa preensão do lápis, colheres, etc.

Estratégias:
Andar de cavalinho, triciclo
Fazer brincadeiras livres
Fazer modelagem (massa), desenho, rasgagem
Imitar os animais a andar

Fazer comboios e rodas

Fazer jogos de movimento
Fazer jogos de encaixe
Deixar a criança comer sozinha
Dar revistas e livros à criança para manusear
Colocar um espaço com material (obstáculos) que a criança possa transpor de diversas formas: escorrega, mesas, cadeiras, almofadas…


Archives


Links


Meta

Advertising


Comentários Recentes