Iniciação à matemática


Terminaram as aulas

A mochila vai ser guardada

e com ela os cadernos

cá fora ficam os lápis

que às vezes ficam despertos.

O relógio despertador,

também poderá brincar

com o seu amigo de areia

e claro, vão passear!

Apara-lápis e tesouras,

nunca querem descansar!

E nestas gostosas férias,

talvez queiram ir dançar.

Eu não sei com os meus pais

poderemos sair de casa

mas em família e com eles,

estar em casa até tem graça!

Patricia Mazzucci

Este poema foi partilhado pela Colega Sara Fernandes, muito obrigada Sara!

Mais Sequências dos Animais

Abr 9, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Expressão plástica, Iniciação à matemática

Devido ao sucesso das Sequências de Janeiro, hoje partilho mais algumas. Umas Sequências do Sapo, do Urso, do Cão e de um Coelho. Espero que sejam úteis para todos.

Os Benefícios Educacionais do Geoplano

Mar 29, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Iniciação à matemática

São vários e importantes os benefícios educacionais que a utilização do geoplano no Jardim de Infância proporciona, tanto a nível do desenvolvimento de conceitos matemáticos, como a nível de outras aprendizagens.
Favorece o desenvolvimento do pensamento abstracto.
Favorece a capacidade de representação gráfica (através da cópia das figuras do geoplano para o papel ponteado).

Permite diferenciar e identificar figuras geométricas
Permite visualizar figuras geométricas em diferentes posições.
Permite explorar, construir e transformar modelos geométricos e estabelecer relações entre eles.
Permite explorar, construir, sistematizar, e consolidar conceitos geométricos,( introduzindo-se lentamente o vocabulário próprio e as noções elementares de geometria):
interior/exterior/fronteira; noções topológicas; bicos- vértices; cantos- ângulos; 3 lados – triângulos; 4 lados – quadriláteros; linhas abertas, linhas fechadas; noções de: dentro/fora; direita/esquerda; como são os quadrados ,os rectângulos, os triângulos,; outras formas; medidas (comprido/ curto, largo/estreito); noção de simetria etc.

Leva ao desenvolvimento das capacidades de visualização espacial :
coordenação visual – motora
memória visual
percepção figura – fundo
constância perceptual
discriminação visual
Auxilia a construção e formação do conceito de números, através da contagem dos pregos, dos lados, dos vértices, das figuras. (contagem para resolver os problemas que são colocados, correspondência termo a termo – quando se passa do geoplano para o papel ponteado).
Desenvolve capacidades lógico–matemáticas: relacionar, comparar, classificar, ordenar .
Desenvolve a criatividade .
Permite experimentar conjecturas,( prever os resultados de modificar, dividir, combinar formas/figuras).
Permite a construção e exercitação dos processos mentais do pensamento.
Leva à resolução de problemas; combina a resolução de problemas com a linguagem na exploração dos conceitos geométricos através da descoberta.
Pode levar à tomada de consciência que há problemas que têm uma solução, outros mais que uma e há outros ainda, que não têm solução.


Os Blocos Lógicos no Jardim de Infância

Mar 12, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Iniciação à matemática

Os Blocos Lógicos são compostos 48 peças com quatro formas geométricas (quadrado, rectângulo, círculo e triângulo) em três cores (amarelo, azul e vermelho), duas espessuras e dois tamanhos. Geralmente é feito de madeira, mas pode ser confeccionado até mesmo com papel.

A primeira exploração que a criança estabelece com os blocos lógicos é, e deve ser lúdica. A exploração livre das cores, formas, tamanho e espessuras das peças é essencial para que a criança conheça o jogo e essas experiências serão preciosas para jogos mais complexos.

Algumas crianças desenvolvem jogos com os blocos sozinha, classificando, organizando, escondendo; mas cabe ao adulto intervir nesse trabalho intelectual criando situações problema que as crianças normalmente não enfrentariam sem interferência. A criança deve tentar resolver as situações se utilizando da autonomia, e demonstrando assim sua independência intelectual perante os adultos.

O uso de cartões para instruir os jogos concretiza e sintetiza ordens verbais, muitas vezes mal comunicadas pelo adulto ou mal interpretadas pelas crianças.

A explicação oral, coletiva ou individual da descoberta, da solução ou mesmo do erro vem contribuir com o desenvolvimento da argumentação verbal, ferramenta importante na construção da escrita.

O trabalho com blocos tem como fim a matemática reflexiva e não abstracta. O jogo com blocos, objectos reais, traz experiências que serão base intelectual para conceitos posteriores; nele o pensamento das crianças continua ligado às suas actividades concretas, as quais obedecem regras pré estabelecidas, que são as instruções do jogo.

O uso destas peças é importante em diversos tipos de jogos. Citaremos agora algumas actividades:

O professor pode construir uma sequência e cada criança coloca uma peça que seja coerente a ela.

Dependendo da faixa etária com a qual se está lidando isso pode ser colocado de forma lúdica: “Vamos brincar de fazer uma cobra maluca?! Hoje vamos usar só as peças  amarelas.”; o professor pode aumentar a dificuldade estabelecendo dois ou mais critérios simultaneamente.

A professora pode esconder uma peça e pedir que as crianças descubram qual é. Para facilitar pode-se separar um grupo de peças.

A partir de cartelas que representam as características das peças ( tamanho, espessura, forma e cor) é possível construir outros jogos.

A professora pode mostrar os cartões e as crianças seguem a ordem expressa, ou as crianças colocam o cartão para representar a descoberta da sequência.

A Cara do Palhaço

Fev 21, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Carnaval, Colorir, Expressão plástica, Iniciação à matemática

Com diferentes figuras geométrias podemos fazer a cara de um palhaço, podemos até fazer um com Blocos Lógicos. E assim, exploramos os diferentes atributos deste material de uma forma lúdica. Fazendo um palhaço só com peças encarnadas, ou só com quadrados, ou só com peças grossas ou só com peças pequenas.

E se em vez de fazermos só a cara, fizermos o corpo todos com figuras geométricas?

O vosso palhaço, não tem que ser igual ao da imagem. E com esta imagem, não é obrigatório o uso de Blocos Lógicos, podemos apenas decorá-la com lápis de cera ou confetis/serpentinas rasgadas e coladas.

A imaginação e a criatividade deve ser a base do nosso trabalho, devemos deixar as nossas crianças crescer, explorando diferentes materiais.

Mais números

Fev 18, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: A nossa sala, Iniciação à matemática

Aqui estão os restantes números que tenho, só até nove. Espero que tenham ficado bem na tua salinha.

 

O placar para o número 10, sugiro que seja feito pelas crianças, elas vão gostar muito e vai ficar muito original estou certa.

Os nossos visitantes, têm placares com os números nas salas? Feitos pelas crianças?Por vocês? ou retirados de uma revista de Educação de Infância?

Os Números na Educação de Infância

Fev 17, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: A nossa sala, Iniciação à matemática

A colega Mónica Silva pediu-me se podia partilhar números para a decoração da sua sala e eles aqui estão. Os que tenho são estes, eu normalmente faço o algarismo numa folha e os meus pequeninos colocam tampas ou palhinhas (material de desperdício) que corresponde á quantidade (é só uma ideia).

Educadoras:


Partilhe

  • Quer partilhar os seus trabalhos? Envie-os para o nosso E-mail

  • Novidades


    Comentários recentes


    Twitter – Educação de Infância

    Twitter infantil

    Passeios e visitas de estudos


    Sites parceiros


    Sites Utéis


    Calendário

    Julho 2014
    S T Q Q S S D
    « Mai    
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  

    Comentários Recentes