Educao de Infancia


Os Bbs em Berario e Creche – O Papel do Educador

Set 21, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berario, Creche

Quando os bebs nascem, captam pouco do mundo que os rodeia e compreendem ainda menos. Como os seus sentidos no esto focalizados, eles olham sem perceber o que vem e ouvem sem entender o que significa o som.
Nas primeiras semanas de vida, nem sequer se apercebem de que esto separados do mundo sua volta. No sabem controlar nem o corpo nem o mundo.
Antes de um beb saber descobrir o seu mundo, precisa de saber onde termina o seu corpo e comea o resto do mundo. Para isso, tem de perceber primeiro o que pode fazer para que as coisas aconteam, o que seria mais fcil se pudesse controlar o que o seu corpo faz.
Todavia quando o beb nasce, j possui um conjunto de reflexos que demonstram o seu instinto natural de sobrevivncia. Todos estes reflexos desaparecem por volta dos trs meses, pois caso contrrio, o seu desenvolvimento ficaria comprometido e as novas capacidades no poderiam surgir.
A melhor forma de ajudar e encorajar o desenvolvimento do beb atravs dos sentidos viso, audio, tacto, olfacto e paladar porque estes so os meios que utilizar para explorar o mundo antes de se poder movimentar nele sozinho.
Durante os primeiros meses, os bebs pouco mais fazem do que dormir e comer, mas de vez em quando comeam a surgir traas da sua personalidade.
Entre os dois e os trs meses, o beb j capaz de fazer mais coisas e est cada vez mais interessado pelo mundo. A criana bate nos objectos, leva a mo boca e agarra um brinquedo. Em breve, o beb percebe que ele prprio a fazer o barulho com a boca.
Entre os trs e os seis meses, o beb segura no brinquedo e explora-o com as mos e a boca. Bater e atirar brinquedos parece ser uma resposta universal.
Entre os seis e os nove meses um dos feitos mais importantes dos bebs conseguir mudar de posio. Conseguem rolar em ambas direces, sentar-se sem ajuda, sentar-se e virar (sem cair), passar da posio de bruos para a posio de sentado e por fim levantar-se.
Durante estes meses, os bebs do enormes passos cognitivos medida que se apercebem do mundo que os rodeia. Entre os nove e doze meses, os bebs parecem estar sempre em movimento.
Os brinquedos de empurrar e puxar so tambm teis pois do criana algo a que se pode agarrar, dando apoio.

Os bebs esto assim a aprender habilidades novas e a conseguir mover-se e a tentar descobrir como que as coisas funcionam atravs de explorao.

funo do Educador de Infncia, planificar e criar todas as condies necessrias para estimular o desenvolvimento dos bebs, nunca esquecendo que cada beb tem o seu prprio ritmo.

Os primeiros anos so fundamentais para a formao da personalidade do beb. Ser papel do educador ajud-lo a seguir em frente e caminhar com ele na apaixonante aventura de crescer.
Qualquer beb transforma um objecto por mais estranho que parea – num brinquedo.

Fonte: Programao e planificao na creche 0-1 ano: Bola de Neve

Estimular o Beb dos 0 ao 1 ms

Jun 19, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berario, O nosso cantinho, Pais

Fale-lhe e d uma massagem ao beb enquanto o limpa;


Quando o beb estiver despido, permita-lhe mover livremente as pernas e os braos;

Coloque um dedo na mozinha do beb para que o aperte, e se o fizer, erga a mo para que faa fora;

Segure-lhe nos braos com suavidade e movimente-lhos para cima e para baixo;
Com o beb deitado de costas, agarre nas suas mozinhas e puxe at sent-lo;
Coloque o beb de barriga para baixo, e empurre com a mo um pezinho para a frente;
Enquanto o no alimenta, coloque o mamilo ou a chupeta na boca do beb para que aprenda a chuchar;
Aproveite o momento da alimentao para fazer-lhe carinhos: tocar-lhe nos bracinhos, nas mozinhas e nos dedinhos um por um, cantar-lhe, repetir-lhe sons;
Deite-o em posies diferentes;
Cuide do seu sono, mas procurando que se habitue a dormir com os rudos habituais, assim como a estar com outras pessoas;
Movimente a chupeta na sua boca para que exercite o movimento de chuchar;
Mostre-lhe um objeto de cores vivas e mova-o lentamente para que o siga com o olhar;
Coloque um mbile no bero;
Embale-o suavemente e pegue-o ao colo do lado esquerdo e do direito.

Desenvolvimento Psicomotor em Creche

Mai 12, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berario, Creche, Expresso motora

Objectivos:


Maior autonomia fsica
Aquisio da marcha, correr, subir, descer, saltar, vestir, despir
Aquisio de maior controlo e coordenao motora
Conhecimento dos espaos, permitindo para isso uma explorao activa dos objectos
Estimular a percepo auditiva, tctil, visual, gustativa e olfactiva
Conhecimento do seu esquema corporal de forma a saber nomear as vrias partes do corpo
Boa preenso do lpis, colheres, etc.

Estratgias:
Andar de cavalinho, triciclo
Fazer brincadeiras livres
Fazer modelagem (massa), desenho, rasgagem
Imitar os animais a andar

Fazer comboios e rodas

Fazer jogos de movimento
Fazer jogos de encaixe
Deixar a criana comer sozinha
Dar revistas e livros criana para manusear
Colocar um espao com material (obstculos) que a criana possa transpor de diversas formas: escorrega, mesas, cadeiras, almofadas

Desenvolvimento da Linguagem em Creche

Jan 2, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berario, Creche, Estimulao leitura e escrita

Desenvolvimento da Linguagem em Creche

Objectivos:

  • Aumento do vocabulrio
  • Ser capaz de associar o objecto ao nome
  • Ter compreenso de tudo o que ouve
  • Ter conhecimento verbal do seu corpo, objectos, alimentos, vesturio, brinquedos, animais, aces e noo de espao
  • Ter maior capacidade de ateno e de memria

Estratgias a utilizar:

  • Chamar cada criana e adulto pelo seu nome
  • Articular correctamente as palavras
  • Falar durante as brincadeiras
  • Estimular os gestos simples: palmas, adeus, etc.
  • Ser expressiva a falar
  • Pedir favores simples: objectos que a criana conhece
  • Cantar canes, histrias e lenga-lengas
  • Imitar sons
  • Repetir vrias vezes perguntas simples
  • Encher e esvaziar caixas com objectos diferentes, nome-los e pedir criana que os nomeie
  • Incentivar a criana a brincar com jogos e fantoches

Desenvolvimento Scio-Afectivo e Intelectual em Creche

Jan 1, 2009 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berario, Creche

Objectivos:

  • Respeitar a individualidade de cada criana
  • Estabelecer uma boa relao com a criana
  • Proporcionar um ambiente calmo e seguro
  • Desenvolver o respeito pelo outro (saber esperar pela sua vez)
  • Dar resposta a curiosidade da criana
  • Dar liberdade de escolha
  • Aquisio de regras simples
  • Aquisio de hbitos de cortesia
  • Desenvolver a autoconfiana e a autonomia

Estratgias a utilizar:

  • Ajudar a criana a tolerar as ausncias da me, permitindo-lhe os objectos transitivos (chucha, fralda, boneco, )
  • Estimular as palavras de cortesia: Ol, Bom Dia, Adeus,
  • Deixar que a criana realize aces que a divirtam: encher, esvaziar, desmanchar,
  • Criar espaos variados e seguros para que a criana brinque
  • Contar histrias, canes e lenga-lengas

Em Creche…

Dez 19, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berario, Creche
  • No existem jogos nem actividades especiais em si prprios. O calor e a afectividade que as envolvem que contam. Os bebs sentem o encorajamento para aprender, experimentar e apreciar, como sentem o contrrio e se tornam apticos.
  • As actividades dos bebs devem ser integradas na estrutura dos contactos naturais com eles. Eles querero aprender e mostrar-se-o interessados em tudo o que se passa roda e sobretudo sentir-se-o encorajados para serem activos e curiosos.
  • A conduta dos adultos um modelo para a conduta das crianas. A criana pequena naturalmente imitadora e apodera-se facilmente dos procedimentos que usamos a seu respeito e torna-se nervoso e irritvel se no temos em conta as suas necessidades. Se os adultos so calmos e afectuosos para com ela, a criana responder no mesmo tom.
  • Se a criana est apreciar qualquer coisa e deseja continuar, no deve ser interrompida. No se deve forara criana a mudar de actividade, apenas porque pensa que altura dela fazer outra coisa. Deve-se deixar ter a experincia repetida de ser capaz de completar uma actividade e satisfazer completamente a sua curiosidade acerca de um objecto. A sua capacidade de ateno ser maior se lhe for permitido seguir o seu prprio ritmo e interesse.

Objectivos em Creche

Dez 16, 2008 Autora: Raquel Martins | Colocado em: Berario, Creche

A creche organiza actividades adequadas ao bom desenvolvimento da criana nesta faixa etria, das quais apresentamos alguns exemplos e as respectivas finalidades:

  • Canes Memorizao, linguagem, ritmo, gosto pela msica, disciplina;
  • Lenga-lengas Explorao dos sons e ritmos, expresso atravs da linguagem oral, gestual e corporal
  • Pintura com dedo, mos e ps Explorao de diferentes materiais, cores, formas e texturas, controlo da motricidade, gosto esttico
  • Jogos Compreenso de regras, socializao
  • Modelagem Controlo da motricidade, capacidade de explorao
  • Rasgagem e colagem Motricidade, autonomia, iniciativa
  • Histrias Descoberta de si e do outro, linguagem verbal e no verbal, imaginao
  • Fantoches Concentrao, visualizao
  • Brincadeira livre e orientada Socializao autonomia, liberdade de escolha

FINALIDADES GERAIS

A.Encorajar a criana, gradualmente, a desenvolver a sua capacidade para estar com os adultos, com as outras crianas, com objectos.
B.Ajud-las a dominar, desembaraar-se e aprender.
C.Ensin-la que existem vrias maneiras de olhar o mundo e que deve aceitar e respeitar as maneiras de ser dos outros.


Archives


Links


Meta

Advertising


Comentários Recentes